Páginas

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Tartarugas em casa: reflexões & responsabilidades

Como já contei nas primeiras mensagens, as tartarugas apareceram na minha vida por mero acaso, na verdade nunca sequer tinha pensado que um dia teria tartarugas, mas muitas pessoas sentem-se atraídas, muitas vezes agindo por impulso e compram tartarugas aquáticas sem saberem muito bem no que se estão a meter.

Antes de comprar/adotar uma tartaruga importa ter em conta vários aspetos e desde logo responder a várias perguntas:
- Estarei disposto a adquirir um animal que em princípio vai durar várias décadas e que irá acompanhar-me durante muitos anos e que irá depender sempre de mim?
- Tenho consciência que as minúsculas tartarugas que se vêem nas lojas de animais com 1/2cm, rapidamente em dois ou três anos ficarão com mais de dez centímetros e a médio longo prazo poderão atingir os 15/25cm e que precisarão de um espaço substancialmente maior?
- Estarei ciente que o melhor habitat para uma tartaruga aquática é um lago exterior onde ela possa nadar à vontade e onde possa apanhar sol diretamente?
- Saberei quais as condições que tenho de dar à tartaruga se não tiver possibilidade de a colocar num pequeno lago exterior? Terei presente que que elas precisam de um terrário, eventualmente com filtro e termostato, que além da água elas precisam obrigatoriamente de uma zona seca onde possam apanhar sol, e que não apanhando sol direto precisam de uma lâmpada UV?
- Sei o que as tartarugas hibernam, e que quando deixam de comer e ficam imóveis não é porque morreram, mas sim porque está a "dormir"?

Tendo presentes estas noções básicas já é um bom começo. Mas o conselho primordial é, não adquirir uma tartaruga sem ter consciência de tudo aquilo que ela necessitará. Não se compra a tartaruga e depois "logo se vê". Uma tartaruga não é um cão ou um gato! Antes de ter a tartaruga convém informar-se devidamente, e preparar todas as condições onde ela vai viver, só depois então se deve pensar em trazer uma tartaruga para casa.

Mas está a pensar comprar uma tartaruga? Então se calhar convém pensar melhor:








A verdade é que todas estas tartarugas que estão neste centro de acolhimento do Parque Biológico e em muitos outros centros espalhados pelo país, sem contar com as muitas tartarugas abandonadas em lagos e rios, também foram todas compradas e depois os seus donos livraram-se delas. Seja porque a tartaruga perdeu a piada e prefere-se qualquer outro "brinquedo", seja pela falta de espaço, pelo cheiro que um terrário pode provocar - a verdade é que as tartarugas não são peixes, comem muito mais e consequentemente sujam também muito mais - seja porque a pessoa vai de férias e é preciso deitar-lhe de comer, seja pelo motivo que for, a verdade é que estes centros de acolhimento estão a abarrotar de tartarugas exóticas e, como diz o aviso, o lugar delas não é lá, não é no meu lago, nem nas nossas casas, nem na Europa sequer, é sim nos seus habitats naturais. 

E porquê? Porque ao serem libertadas na natureza vão concorrer diretamente com as nossas espécies autóctones. A tartaruga de manchas vermelhas por exemplo, que é a espécie mais vendida em todo o mundo, acabou por ser proibida a sua comercialização em Portugal, precisamente porque as pessoas por ignorância e irresponsabilidade a libertavam na natureza, e esta pelo seu apetite voraz vai comer tudo o que encontra contribuindo para ameaçar quer a nossa fauna, quer as nossas espécies que habitam os nossos rios e que já se encontram por si só ameaçadas.


Ainda assim, se a pessoa acha que tem o espaço e condições e quer acolher tartarugas, o que sugiro é que procure sempre adotar em vez de comprar. Há sempre pessoas pelos motivos que referi acima que querem encontrar alguém que adote as suas tartarugas. Ainda por estes dias à conversa com o dono de uma loja de aquários, que me disse que ia receber duas tartarugas, porque uma pessoa que falou com ele queria encontrar alguém que ficasse com elas, mas só encontrou uma pessoa do Algarve e como a distância era muita, tornava-se inviável entregá-las a essa pessoa. 

Basta ser um pouco paciente, que aparecerá sempre alguém querendo entregar os seus animais - eu mesmo já adotei tartarugas de três donos diferentes - e estamos desta forma, por um lado a não incentivar o comércio destes animais, e por outro a impedir que eventualmente possam ir parar à natureza. 




Sem comentários:

Enviar um comentário